Meu Sebrae

0800 570 0800

Casos de Sucesso

Planejar para inovar

Rede de imobiliárias participa do programa Agentes Locais de Inovação e inspira outras associações no Brasil

Em um mercado cada vez mais competitivo as empresas precisam encontrar fórmulas diferenciadas para impulsionar seus negócios. O ato de inovar deixou de ser novidade para ser requisito básico, e não apenas para grandes empresas. É nesse contexto que o Programa Agentes Locais de Inovação – ALI, fomentado pelo SEBRAE/RS, vem auxiliando as micro e pequenas empresas a identificar novas metodologias de trabalho, e fez com que a Lorenzato Imóveis, integrante da Rede Imobiliárias Coligadas, identificasse novas formas de trabalhar.

Fundada em 1992 pelos sócios Cesar Santos e Marcos Lorenzato, a empresa atua na avaliação de imóveis para locação e venda, intermediações de compra e venda e administração de imóveis em geral. Porém, nesse mesmo ano, o mercado já pedia por inovação, e junto com outras empresas do ramo na região, foi fundada a Rede Imobiliárias Coligadas.

Conforme explica o sócio e coordenador da rede, Marcos Lorenzato, “a criação do grupo tinha como objetivo proporcionar mais agilidade, centralizando os negócios. Hoje são 13 empresas. O modelo de trabalho serviu como parâmetro para a criação de outros grupos em todo o Brasil”, ressalta.

Com o passar do tempo, a empresa sentiu a necessidade de organizar a casa e buscar novas ferramentas para aperfeiçoar os negócio. Foi assim que surgiu a parceria com o SEBRAE/RS, por meio do ALI. O programa é realizado em uma série de etapas, passando por diagnóstico e busca por soluções criativas, para tornar as empresas mais competitivas no mercado.

Cesar Santos conta que o programa ALI finalizou esse ano, e já iniciou o trabalho com outra iniciativa do SEBRAE/RS, o Qualificar. “Já concluímos uma grande etapa, em que identificamos alguns aspectos para trabalharmos mais adiante. Precisávamos de um norte dentro do mercado”, explica.

Conforme explica a agente local de inovação da Regional Planalto, Roberta Monteiro, “como se trata de serviços, relacionamento é um quesito que constantemente deve ser trabalhado. Também foi sugerido que a empresa trabalhe seu planejamento estratégico e que efetue o mapeamento dos processos”, destacou. Sobre os resultados, Roberta explica que, dentro da metodologia adotada, é utilizada uma ferramenta de mensuração de 13 dimensões de inovação. “Os itens compreendem oferta, plataforma, marca, clientes, soluções, relacionamento, agregação de valor, processos, organização, cadeia de fornecimento, presença, rede e ambiência inovadora. Colhemos as informações a partir de entrevistas com os empresários e, a pontuação em cada dimensão, gerou-se o grau global de inovação, que, nesse caso, atingiu 40%, além das expectativas”.

Com base nessa avaliação, foram realizadas diversas ações, entre elas, aperfeiçoamento das ações de marketing, sistema de remuneração por desempenho, desenvolvimento de telemarketing para levantamento de ações que possam ser úteis nos negócios futuros e elaboração de guias e manuais para a condução correta do negócio. “Vamos agora trabalhar de forma mais objetiva em nosso planejamento estratégico. A realização de nossos eventos, por exemplo, era feita de forma não tão planejada. Com esse suporte, poderemos atingir um índice maior de inovação dentro dos negócios”, acredita Lorenzato.

A Rede trabalha com a centralização dos negócios no site e utilizam intranet para trocar informações, ideias e sugestões. De acordo com Lorenzato, esse será um dos pontos fortes no processo de inovação. “Queremos trabalhar melhor nessa questão do software administrativo”, afirma. O empresário ressalta que “o apoio do SEBRAE tem sido de grande importância, não apenas nesse programa, mas também com relação ao evento que realizamos, como o Salão de Imóveis. Isso permitiu um avanço nos nossos negócios”.

Copyright SEBRAE 2012

SIGA O SEBRAE NAS REDES SOCIAIS:

facebook twitter youtube